Português

Organização das entrevistas

Os dados do Projeto Dialetos Sociais Cearenses foram obtidos por meio de entrevistas, conversas espontâneas e interação médico-paciente. A amostra relativa às entrevistas, cuja composição inicial seria de 72 informantes, foi planejada de acordo com a metodologia variacionista, levando em consideração as variáveis a seguir indicadas.

  LOCALIDADE

(BAIRRO)

 SEXO  ESCOLARIDADE FAIXA ETÁRIA CLASSE SOCIAL
  1.  Serrinha
  2. Maracanaú
  3.  Parquelândia
  4.  Montese
  5.  Conjunto Esperança
  6. Nova Assunção
  7.  João XXIII
  8.  Damas
  9.  Quintino Cunha
  10.  Ellery
  11.  Henrique Jorge

 Masculino

Feminino

  1. Analfabeto
  2.  Primário
  3. Ginásio
  4.  2º Grau
  1.  10-11 anos – (início da vida escolar – séries iniciais do 1º Grau)
  2. 14-15 anos – (término do 1º Grau – 5 ª-8ª séries)
  3. 18-25 anos – (término do 2º Grau e início da integração ao mercado ocupacional
  4. 37-43 anos – (integração ao mercado ocupacional)
  1. Classe Social B (média)
  •  Tem casa própria confortável
  •  Tem carro
  •  Lê jornal, revista
  •  Tem alguma atividade intelectual
  •  Renda familiar acima de 5 salários mínimos

2.Classe social C (baixa)

  •  Não tem casa própria
  • Não tem carro
  •  Não lê jornal, revista
  •  Não tem atividade intelectual
  • Renda familiar até 3 salários mínimos

 

Dadas as grandes dificuldades enfrentadas pela equipe encarregada da coleta de dados (Cf. Relatório Final apresentado à FINEP – CONV. 41.85.0655.00 – em dezembro de 1988), a amostra foi reduzida para 23 entrevistas, das quais 13 foram transcritas na primeira fase do projeto e 5 nesta segunda fase. Este trabalho, portanto, foi organizado a partir de 18 entrevistas, com cerca de 18 horas horas de gravação realizadas no período de 1986 a 1987.